domingo, 25 de abril de 2010

Por "Traz" do Pecado




Por "Traz" do Pecado.
Óleo sobre cartão. 30 x 40 cm.
Pintura: Ray Costa
Fonte: Pereztonella.

10 comentários:

Anne karollay disse...

qnta inspiração!!!!!rsrsrs

Ray Costa disse...

Rsrs, Maçã boa né Anne!? Beijinhos minha princesa! Fique com Deus!

Eloisa disse...

VERMELHA,HEIM!!!...KKK

agasol disse...

Ray,duas coisas.
1º A maçã está perfeita.Essa nuance de cores está excelente.
2ºO verbo "traz" vem de "trazer" então o certo seria "trás" q significa "atrás".Seria um erro proposital??

Ray Costa disse...

Só para relembrarmos:



É comum a permuta das palavras “traz” e “trás” na linguagem escrita, pois na falada não há uma maneira exata de saber qual dos dois termos está sendo utilizado.

Você já deve ter ouvido esta oração em algum lugar: O dinheiro trás ou não felicidade?
A resposta dependerá de cada um, mas vamos nos ater à gramática.

O termo “trás” (com acento e grafado com “s”) tem o mesmo significado de atrás, detrás. Tem função de advérbio de lugar, vem sempre acompanhado de uma preposição, formando com esta uma locução adverbial.

Exemplos: Ela olhou para trás e se arrependeu do que fez.
O menino surgiu de trás da moita.
Na coreografia você deve passar por trás do seu par e não na frente dele.

O termo “traz” (sem acento e escrito com “z”) tem o mesmo significado de conduzir, transportar, causar, ocasionar, oferecer. É a conjugação do verbo “trazer” na terceira pessoa do singular do indicativo ou na primeira pessoa do singular do imperativo.

Exemplos: Ele traz notícias boas para nós!
A água contaminada da enchente traz doenças à população, como a leptospirose.
Ele traz café da manhã todos os dias para mim.
Só dinheiro não traz felicidade a ninguém.

Retomando a pergunta em questão “O dinheiro trás ou não felicidade?” e de acordo com a análise do que foi exposto, observamos que o emprego da palavra “trás” está errada, pois não se trata de um advérbio e sim de um verbo. Veja quando substituímos pelo verbo “trazer”:

O dinheiro traz ou não felicidade? ou O dinheiro pode ou não trazer felicidade?

Ou ainda, na substituição de um similar do verbo “trazer”:

O dinheiro ocasiona (traz) ou não felicidade?



Agasol essa é para Você! Abraço!

Ray Costa disse...

Trata-se de um duplo sentido Agasol!
O destaco pelas Aspas (« »).

Aspas
Aspas ocorrem sempre aos pares, uma no início e outra no fim do enunciado por elas contido. O uso de aspas não está ligado a nenhum dos níveis lingüísticos de análise. Em todos os casos em que ocorrem, elas exercem funções de nível superior ao sintático. No discurso oral, usamos alguns recursos de entoação para obter resultados similares aos das aspas no discurso escrito. Há duas situações básicas em que usamos aspas no discurso.
Indicação de foco
Colocamos entre aspas o texto citado, aquele que reproduz fielmente o que outro disse. Por exemplo:
Em oposição aos integralistas, o Barão de Itararé dizia: “Adeus, Pátria e família.”
O lema do governo JK era: “Cinqüenta anos em cinco.”
As aspas indicam aqui uma mudança de foco. Do discurso próprio se passa ao citado.
Nessa função, as aspas são usadas em alternância com o travessão. O enunciado entre aspas, porém, pode ficar no mesmo parágrafo do segmento que o antecede. Já o travessão, nesse caso, deve iniciar parágrafo.
Indicação de uso ressalvado
É comum pôr entre aspas uma palavra quando queremos explicitar que por algum motivo o uso dela no enunciado está sob ressalva. Há várias razões para ressalvar o uso de uma palavra com aspas, entre elas:
• Indicar que se trata de menção e não de uso. Ex.: A palavra “filosofia” é de origem grega.
• Indicar que se trata de gíria, estrangeirismo, regionalismo, jargão profissional, neologismo ou outro caso com conotação polêmica. Ex.: O ministério autorizou o “realinhamento” dos preços.
• Indicar ironia. A palavra diz o oposto do que se pretende. Ex.: Ele ficou muito “alegre” com a visita da sogra.
• Indicar título de obra. Ex.: Sua obra favorita era "Grande Sertão: Veredas".
O uso das aspas nesse caso é uma decisão pessoal do redator. Trata-se mais de um uso retórico que ditame ortográfico.
Variantes de design
Quanto ao design, as aspas admitem variantes como vemos a seguir:
„Alemãs”
“Francesas”
“Inglesas”
'Simples verticais'
"Verticais"
Usa-se aspas simples quando temos aspas aninhadas em um segmento entre aspas.
Os sinais de pontuação devem ficar junto da frase à qual pertencem. Se a frase está entre aspas, seu sinal de pontuação deve ficar entre aspas também. Caso contrário, o sinal de pontuação deve ficar fora das aspas como nos exemplos:
Vargas terminou sua carta testamento assim: "Serenamente dou o primeiro passo no caminho da eternidade e saio da vida para entrar na História."
Estou lendo "Germinal".

Mônico Reis disse...

Ezze trabalho eztá muito bonito, Ray!

Fantáztico!

Parabénz!!!

Abrazoz

Ray Costa disse...

Olá Mônico!
Obrigado pela manifestação positiva!
Fique sempre avontade viu! Grande abraço.

Mattias disse...

Me leva que eu vou, sonho meu, ATRÁS ou ATRAZ dessa maçã, só não vai quem não comeu.

Mattias disse...

Dessa ou desta? Está perto ou longe? Aponto ou faço menção? Risos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Prêmios

PRÊMIOS

1997- 1° Concurso de Desenho: "No Papel da Comunicação” - TELERJ
1 LUGAR/HISTÓRIA EM QUADRINHOS
2000

2000- Concurso Band Kids/TV
DESTAQUE/ILUSTRAÇÃO
7° Salão Internacional de Humor de Caratinga- Minas Gerais-MG.
MENÇÃO HONROSA/CARICATURA
2006

2006 - 24° Salão Internacional de Humor do Piauí
MENÇÃO HONROSA/CARICATURA
International Cartoon Contest-Kozuchowski Ósroder Kultury I Sportu "Zamek"-Polond-
2° LUGAR/CARTUN

2007

5º Salão de Humor de Mogi Guaçu (SP)
1 LUGAR/CARICATURA
1 LUGAR/QUADRINHOS
2007 - XV Bienal Internacional del Humor de Cuba
1 LUGAR/CARICATURA
10ªMostra Maranhense de humor 2007
1 LUGAR/CARTUM
14° Salão Nacional de Humor de Ribeirão Preto 2007
1 LUGAR/CARICATURA
33ºSalão internacional de Humor de Piracicaba São Paulo 2007
1 LUGAR/CARICATURA
Troféu especial Zélio de Ouro 2007
3ºSalão Internacional de Humor Paraguaçu Paulista
MENÇÃO HONROSA/CARICATURA
6ºSalão de Humor de Canoas – RS
1 LUGAR/CARTUM

2008

2008-VI Salão Nacional de Humor em Mogi-Guaçu/SP
MENÇÃO HONROSA/CARTUM
1 LUGAR/CARICATURA
1 LUGAR/HISTÓRIAS EM QUADRINHOS
I FESTIVAL INTERNACIONAL DE MENÇÕES HONROSAS – 2008 / BRASIL
MENÇÃO HONROSA/CARICATURA
MENÇÃO HONROSA/CARTUM(Especial)
XVI Salão Int. de Desenho Para Imprensa
MENÇÃO HONROSA/CARICATURA
XIX SALÃO CARIOCA INTERNACIONAL DE HUMOR
PRÊMIO CATÁLOGO/ CHARGE
XV Salão de Humor de Ribeirão Preto- SP
2º Prêmio Aquisitivo/ Cartum
IV Salão Internacional de Humor de Paraguaçu Paulista-2008
Menção Honrosa na categoria caricatura.
7º salão de humor de Cerquilho - SP 1° Lugar/ Quadrinhos
1º Salão Internacional Pátio Brasil de Humor Sobre Meio Ambiente / Menção Honrosa.
IV SALÃO DE HUMOR DE LIMEIRA SP 2008. Premio: Título Máximo da edição, Conjunto da obra.
7º Salão de Humor de Canoas 2008. Premio: 3º lugar/HISTÓRIA EM QUADRINHOS
.
2009.
8º salão de humor de Cerquilho - SP 1° Lugar/ Cartum
XVII Salão Int. de Desenho Para Imprensa
MENÇÃO HONROSA/CARICATURA
Prêmio especial no 1° salão de humor de Juiz de Fora
1°Salão de Humor de Campinas 2009
1° Lugar/ Caricatura

2010 .
XVII Salão Nacional de Humor de Ribeirão Preto.
1°Lugar/ Cartum.
IV "Nosorog's Magazine. Menção Honrosa/ caricatura
XVIII Salão Internacional de Desenho para Imprensa.
1°Lugar/Cartum
Instituto Memória Musical Brasileira.

2011
1° Lugar/ Caricatura classificada e que farão parte, em 2011, do livro "Noel é 100"
1º Lugar - categoria Caricatura. (Ferreira Gullar) 1º CARTUMPIXABA 2011
1º Lugar - categoria caricatura Salão de humor de Ribeirão Preto -SP 2011
2º Lugar - categoria cartum Salão de humor de Ribeirão Preto -SP 2011

2012
EXCELLENT PRIZE THE FIRST INTERNATIONAL CARICATURE ART COMPETITION CHINA RED MAN - 2012
1º e 2º lugar – categoria caricatura. 25ºSalão de Humor de Volta Redonda
2013
18th INTERNATIONAL CARTOON EXHIBITION ZAGREB 2013
ZAGREB, Croatia / 1º lugar Caricatura
5ºSalão de Humor de Juiz de Fora "Funalfa" - MG. Menção Honrosa.